c.e.m

Programa

Atos Poéticos 2

Atos Poéticos 2

Atos Poéticos_ 2

mergulha dentro de ti e sai com os braços cheios de frutos.

Ato poético é libertador

é purificador

é um “app” interlocutor entre corpos, relações, afetos, poesias, devaneios, potencias e saberes do corpo.

 

Corpo subjetividade corpo

tudo o que nao invento é falso então eu invento tudo

Um estimula o outro

Como o corpo resolve esta pergunta?

Atraves do movimento, interno e externo em simultâneo e complementares

Fogos de artifício

Deixar os cavalos selvagens chegarem com liberdade, despudoramento, airosidade voloptuosidade

Em qq ato, postura de ato poético O que seria essa postura?

Intuição fluidez( deixar se ser magnitizado pela música, espaço, natureza, dar movimento a qq estímulo)

Romper com a anestesia da familiaridade ( determinação espontânea fluidez)

Fluidez = movimento
movimento é o oposto perante uma situação de resolver o inesperado Freeze escape fight

Zona de troca de afetos

To move, to doit, corpo corpo corpo, a magia do invisível atraves do corpo, sensibilizar se a cada momento presente, diálogo com o ponto anterior.

Sistema nervoso pre histórico

Bater o pé, balançar a perna, estalar os dedos, porquê?

Entre os nervos, a memória, a pele, os músculos, os ossos, as ondas, o que conhecemos e o que desconhecemos, musica e ambiente tecem o perpétuo efêmero que é desenhar, compor, imaginar, criar com o corpo.

 

vejam aqui os atos poéticos 1 que aconteceram em janeiro e fevereiro

Citando Alejandro Jodorowsky, “o ato poético, tira a poesia do papel e dá lhe ação”, por outras palavras, uma poesia, um pensamento, atraves de movimento e ritmo torna se pratica, ação.

Beber água, trabalhar intensamente o fisico, passar batom, colónia de alfazema, criar um ato, todas estas situações fazem parte do trabalho, já são a própria aula, aula que combina dança, teatro, poesia, corpo, filosofia, taro, musica, ócio, alimentação, reflexão, celebração, performance e o invisível.

 

Emiliano Manso, artista interdisciplinar, nasceu em Lisboa, Portugal e residiu no Brasil por 14 anos. Participou como Artista-residente do LOTE# (2012-2016), Plataforma de residência artística, projeto de criação de Cristian Duarte. Como performer integrou as criações 1mm of all that, Biomashup e Osso, de Cristian Duarte e, de Clarice Lima, nas peças Eles dançam mal, DPIexperimento espetacular e Árvores. Integrou o elenco das companhias de Jorge Garcia, Sandro Borelli e Key & Zeta, trabalhou em produções de Alejandro Ahmed, Yoshito Ohno, Yvonne Rainer. Desde 2008 atua como bailarino convidado do grupo GRUA, dirigido por Jorge Garcia, Wilhelm Araújo, e Osmar Zampieri. Estrearam em julho/2018, o novo trabalho, SETe, disponibilizou parte do seu treinamento e a aula POW como práticas essenciais para a criação da performance. Assinou a direção de movimento e participou como ator do espetáculo teatral Why The Horse?, de Maria Alice Vergueiro. Como ator trabalhou com os diretores Maurício Paroni de Castro, Antônio Araújo, José Eduardo Belmonte.

Valor: 30€ mês