c.e.m

FIA

Formação Intensiva Acompanhada

Programa de Investigação Artística nos estudos do Corpo, do Movimento e do Comum a decorrer 7 de Janeiro a 31 de Maio de 2019

CANDIDATURAS Fia 2019 abertas de 1 de Maio até 3 de Agosto 2018!!!!

São Candidaturas conversadas (por escrito e em presença ou skype)

FIA – Formação Intensiva Acompanhada, programa de Investigação Artística enraizado nos estudos do Corpo, do Movimento e do Comum:

– resposta final a 5 de agosto de 2018
- aconselhamos a quem necessite de visto que inicie o processo assim que possível

Pagamento da FIA :

-Os 5 meses de Investigação Artística têm o custo de 1250 euros caso o pagamento seja efectuado na totalidade entre o dia 3 e o dia 7 de Setembro de 2018. Caso não seja paga a totalidade neste período deverá sempre efectuar o pagamento de 150 euros

-Se efectuar o pagamento no dia 7 de Janeiro de 2019 (data do início da FIA) o custo será de 1250 euros para além dos 150 euros já pagos o que totaliza um valor de 1400 euros.

 

O que é a FIA?

Um período de 5 meses dedicado à prática da investigação artística nos estudos do Corpo, do Movimento e do Comum considerando duas vias que se aproximam/afastam ao longo do caminho: a prática performativa e a experiência de estarcom pessoas e lugares. A FIA propõe a afinação de percursos singulares criados no encontro com o Outro e com o Mundo.

O programa da FIA dedica‐se ao questionamento de Corpo, o questionamento de Cidade, a experiência da Arte enquanto forma de Conhecimento e a Investigação Artística enquanto exercício no apuramento da matéria de Criação.

Trata‐se de um período dedicado a práticas diárias que se disponibilizam a apurar questões emergentes tanto no ser‐estar‐fazer de cada indivíduo como no ser‐com, estar‐com e fazer‐com de um conjunto de singulares.

A partir deste exercício materializar‐se‐ão linhas de investimento próprio necessárias para a consideração da elasticidade, rigor e clareza tanto de propostas formuladas por outros investigadores como de propostas afinadas por cada fiador.

A FIA é Corpo e esse corpo insiste em aparecer em diversas formas como a escrita, a dança, a fala, ou qualquer outra forma que se ajuste, ressoando na especificidade do fazer da criação, da documentação ou da comunicação.
A candidatura é conversada abrindo desde logo a possibilidade de um encontro a meio caminho entre os profissionais do c.e.m e quem escolhe investir nesta temporada de estudos do corpo e do movimento.

O programa integra uma carga horária diária de 6 horas compreendida entre as 11h e as 17h e só vai sendo detalhado à medida que se compõe cada conjunto de fiadores, sendo desenhado em escuta atenta pelos orientadores-base da Fia: Sofia Neuparth, Peter Michael Dietz e Margarida Agostinho que vão integrando outros artistas/investigadores conforme a especificidade do conjunto de fiadores de cada temporada.

Para além deste tempo em que os fiadores e os acompanhadores se encontram ajuntados a FIA convoca ainda, como parte integrante do programa, conversas semanais individuais, a escrita semanal de um diário de bordo partilhado e a participação mensal no Espaço Experimental.

Durante estes 5 meses de prática haverá ainda momentos de comunicação da investigação em curso, cabendo a cada fiador afinar os conteúdos em levantamento durante este período com as vias de “chegar ao outro” que considere mais adequadas. A dimensão pública final desta comunicação será aquela que o fiador considerar pertinente enquanto exercício ajustado à sua relação com a matéria de estudo que foi depurando no decurso da FIA.

Uma vez terminado o período da FIA há a possibilidade da realização de um estágio de criação com duração a determinar caso a caso.

O processo de candidatura é demorado e conversado. Não estamos interessados em construir formulários de apreciação pelo que nos dispomos a dedicar tempo de qualidade à consideração de cada proposta. Torna‐se assim evidente que nos interessa ir recebendo candidaturas em desenvolvimento que serão ajustadas ao longo destes meses de conversa.

Para a primeira fase da candidatura:‐ biografia: exercício de escrita que apresenta uma possível história do percurso de vida

‐ carta de motivação: é aconselhável estudar a proposta do c.e.m e considerar de que forma a dedicação desse tempo de estudo com o c.e.m seria pertinente

‐ curriculum vitae: não são necessários graus académicos ou outras especializações, o cv serve como possível contextualização do percurso profissional no sentido de um mais apurado entendimento dos dois items anteriores.

‐ proposta de desenvolvimento de trabalho que poderia aprofundar após a FIA (estágio): esta proposta é um exercício de visão, pode ser à partida concretizável ou não mas ajuda‐nos a ter uma impressão mais abrangente daquilo que move o candidato no momento presente.

O envio das candidaturas deverá ser feito para:

sofianeuparth@gmail.com, margaridaragostinho@gmail.com com c.c. para producao@c‐e‐m.org no assunto colocar Candidatura FIA