c.e.m

Pessoas do c.e.m

Bruno de Azevedo

Nascido em Lisboa no ano de 1980, Bruno é produtor, engenheiro e compositor musical, toca guitarra, baixo e teclados.

Sua carreira musical iniciou-se aos 11 anos onde começou a aprender a tocar guitarra e baixo. Aos 15 anos entrou na EPMA (Escola profissional de Música de Almada) onde estudou durante 4 anos, desenvolvendo assim a sua paixão por esta área e realizando vários trabalhos ao vivo e em estúdio. Nesta escola expandiu os seus conhecimentos desde a música clássica ao Jazz. Depois de finalizar os estudos, começou a dar aulas de guitarra elétrica em duas escolas em Portugal, onde foi o fundador da disciplina.

Nesta fase da sua vida destaca a aprendizagem em composição com Luis Tinoco, e guitarra com Rui Luis Pereira (Dudas) e Gonçalo Pereira.

Posteriormente trabalhou como técnico de som para algumas empresas, até que alcançou uma carreira estável na Câmara Municipal de Vila do Bispo no Algarve, onde foi responsável pelo planeamento e organização de eventos musicais e culturais, com as funções de engenheiro de som.

Durante este período continuou a ser professor de guitarra mas para a OJL Orquestra Jazz do Algarve.

Em 2009, viajou para Inglaterra (Londres) com o objectivo de progredir na sua carreira. Inicialmente frequentou o curso de Engenharia de Áudio no Instituto SAE-London, onde desenvolveu um conhecimento mais profundo sobre diferentes tipos de equipamentos, tendo tido a oportunidade de integrar todos os procedimentos técnicos inerentes à profissão de engenheiro de som.

Realizou gravações nos estúdios Abbot Street, onde produziu variados géneros musicais tendo trabalhado com grandes nomes do panorama internacional como os músicos de Kelly Minogue.

Em setembro de 2011 concluiu com mérito o Mestrado de Audio Production na Universidade de Westminster. Com este grau académico adquiriu um aprofundado conhecimento nas funções relacionadas com o mundo da produção de áudio.

Entre a SAE-London e a Universidade de Westminster teve a oportunidade de trabalhar com profissionais de excelência como Bob Katz (guru do mastering), Steve Albini (engenheiro de som dos Nirvana), Matt Hyde (produtor de grandes bandas de metal como Deftones, Slipknot e Slayer), Kevin Paul (engenheiro de som com créditos em, por exemplo, Depeche Mode, Nick Cave e David Bowie), Stephen Street (produtor musical com créditos em, por exemplo, The Smiths, The Cranberries e Blur) ou Justin Fraser (conceituado instrutor de Pro Tools e sound designer em, nomeadamente, Harry Potter, Troy e BBC)

De volta a Portugal teve, durante dois anos, um espaço nos Nirvana Estúdios onde criou a BZ 5 Records a partir da qual exerce a sua profissão internacionalmente na área da composição/produção musical e engenharia de som com artistas da música e também para cinema e audiovisuais.

Tem composto a música e performado live com o “pátio”, ajuntamento performativo do c.e.m-centro em movimento, uma estrutura de investigação artística nos estudos do Corpo e do Movimento em “como viver juntos mais que um?” nas produções “proposta infalível para ver se isto resulta”, estreado na Music Box em Lisboa (2015), “como vivir mas que uno?”, estreado na La Tabacalera em Madrid (2016), “O que pode um corpo?” estreado no Mu.sa-Museu de Artes de Sintra no âmbito das jornadas Llansolianas organizadas por João Barrento (2016).

Desde 2014 colabora com o c.e.m-centro em movimento nomeadamente por dentro do Pedras-práticas com pessoas e lugares de Lisboa, onde é responsável pelos programas de rádio e pela criação dos quatro últimos documentários audio e video do Pedras.

É professor na ETIC-Lisboa no curso de HND cinema e tv desde 2016.

Em 2017 compôs e está a performar live a música do solo de Sofia Neuparth (“Sopro”) com atmosfera de Margarida Agostinho, estreado no âmbito do festival Pedras17-Manual de Estar.

Está neste momento mergulhado na concretização de “AWAY” um projecto sonoro a solo com imagem de Play Bleu, uma viagem musical composta de um único trecho que integra as suas diversas experiências desde o metal ao cinemático, ao industrial, punk ou clássico.